Move It Sports

Página inicial Move It Sports
 

Nutrição

Letícia Mota

Letícia Mota é graduada em Nutrição pela Universidade Federal de Juiz de Fora- MG. Integrante da equipe de profissionais da Academia Black Fitness, atua no atendimento clínico com o intuito de promover a saúde e o bem estar através da educação nutricional. O espaço Letícia Mota - Atendimento Nutricional é uma Consultoria Nutricional que atua em Juiz de Fora (MG) agregando qualidade de vida aos seus pacientes, com tratamentos personalizados, seguros e com resultados diferenciados de...

Atenção pais: férias escolares não é sinônimo de doces e guloseimas liberados!
 

Compartilhe

  • Facebook oficial Move It Sports
  • Twitter oficial Move It Sports

27/11/2014

Letícia Mota


Com as férias escolares, a animação da criançada muda toda rotina do lar. Horários, lazer, alimentação, tudo pensado de acordo com as necessidades dos pequenos. Mas não se deixe levar pelos apelos para não perder o controle e virar bagunça. Seja flexível com consciência, afinal, o recesso escolar é um bom momento para praticar a educação alimentar. É nesse período que você tem maior tempo para o convívio diário, então aproveite para ensinar bons hábitos comportamentais e alimentares.

Como deve ser a alimentação das crianças nas férias?

Oferecer lanches e refeições saudáveis em horários pré-estabelecidos deve fazer parte da rotina nutricional mesmo nas férias. Comer de três em três horas, com opções frescas e variadas, evitando alimentos industrializados e artificiais com excesso de gorduras, sódio, açúcares simples e corantes.

Uma dica importante começa já no café da manhã: não pule essa refeição. Ao acordar, ofereça para a criança uma vitamina ou iogurte/leite fermentado com uma porção de fruta ainda que o almoço esteja próximo. No almoço e jantar, evite frituras e invista nas cores e apresentação das saladas para despertar o interesse da criançada. Nos lanches evite alimentos como biscoitos recheados e snacks, sucos artificiais e refrigerantes, doces e chocolates, oferecendo frutas, alimentos integrais e produtos lácteos que são importantes nessa fase de crescimento.

Dar o exemplo e saber a hora de dizer não é fundamental!


Não adianta querer impor um hábito alimentar se você não pratica em casa. A criança observa e reproduz os hábitos das pessoas com quem convive, por isso é importante dar o exemplo. Estimular boas escolhas alimentares, manter sempre disponíveis alimentos saudáveis e evitar o excesso de opções industrializadas com embalagens coloridas e atrativas que costumam ser as favoritas dos pequenos.

Um erro muito comum é levar a criança para o supermercado no momento das compras do mês, principalmente se os pais não sabem dizer não. Se a criança fizer pirraça então... Por isso, tenha uma conversa prévia sobre o que vai comprar caso leve-a junto para evitar que a criança ponha no carrinho tudo o que vê nas prateleiras... As embalagens são criadas justamente para estimular o consumismo dos futuros compradores, por isso, seja firme e diga NÃO quando for necessário.

Se a criança está acima do peso devo restringir tudo?


Os familiares não precisam focar na perda de peso, mas na reeducação dos hábitos para que escolhas melhores tenham como consequência a perda de peso, sem sofrimento. Se a criança pede algum alimento fora da rotina estabelecida, os pais não precisam ser totalmente rigorosos, podendo ser flexíveis, desde que seja em momentos pré-estabelecidos numa conversa educativa, nunca oferecida como prêmio por comportamento.

Hábitos errados e alimentação inadequada podem expor a criança a muitas complicações futuras, por isso não deixe a situação fugir do controle. Comece desde cedo a educar e estabelecer uma rotina alimentar saudável. O ideal é que uma criança abaixo dos dois anos não seja exposta a alimentos inadequados como biscoitos, sucos artificiais, chocolates, refrigerantes ou frituras. Excesso de açúcares, gorduras e sódio estão relacionados ao ganho de peso, diabetes e aumento da pressão arterial. Sem falar nos corantes que são causas comuns de alergias principalmente nas crianças.

Quais são os principais comportamentos que os pais devem ter atenção?

Repare no tempo de mastigação da criança e ensine a comer devagar. Não deixe que se alimente assistindo TV ou lendo livros e revistas. Reserve um tempo do seu dia para as refeições fazendo delas, momentos de muito prazer!

Mesmo que a criança não demonstre sede, ofereça água no intervalo das refeições, evitando o consumo de refrigerantes e sucos de latinhas que são ricos em sódio, açúcar, conservantes e outras substâncias químicas que prejudicam o organismo. Prefira sucos de fruta fresca ou polpa congelada.

Se a criança passa muito tempo sentada na frente do computador ou videogame ou mesmo brincando sem movimentar-se, estimule-a a ser ativa. Reserve um tempo para brincadeiras de pega-pega que exigem maior esforço físico pelo menos 30 minutos todos os dias. Caminhe pelo seu bairro, suba escadas, jogue bola, dance, enfim, movimente-se com seu filho. E não se esqueça de estabelecer horários para o videogame que pode se tornar um grande aliado do sedentarismo.

Dica da Nutricionista


A educação alimentar deve ter dois atores principais: os pais e a escola. Mas nem sempre é possível dar atenção ao que a criança realmente necessita na hora da alimentação em casa pela correria do trabalho ou pela falta de um profissional especifico nas escolas para cuidar da alimentação dos escolares. Para isso você pode contar com a ajuda de um Nutricionista que será capaz de orientar melhor sobre a adoção de hábitos mais saudáveis no dia-a-dia. Estabelecer uma rotina alimentar saudável é benéfico para os pais e necessário para que as crianças de hoje se tornem os adultos saudáveis de amanhã.

 

Fotos

 

Mais dicas

1 2 3 > >>

Leia mais

Siga o Move It Sports no Twitter


Curta-nos no Facebook

Receba as novidades por e-mail:

 
Site desenvolvido pela Ato Interativo Agência Web